sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 18


E aii gentee!
aqui está o capítulo 18 da nossa fic querida \õ/
hoje eu também vou postar o capítulo 19, já que eu estava atrasando tanto ^^'
oa leitura a todos \õ/

Capítulo 18 - Fazendo tudo por ele

Nota da autora: eu escrevi esse capítulo chorando s; foi o mais triste de escrever de tudo que já escrevi, me senti a Bella. Eu coloquei essa nota para dar uma dica, leiam ele escutando: Taylor Swift - Breathe feat. Colbie Caillat a letra fala exatamente o que eu quis mostrar nesse capítulo e a melodia é perfeita

-Porque você não me avisou antes Alice? – Edward tinha um olhar mortal para Alice.

-Edward eu queria deixar vocês em paz um pouco – ela olhou para mim angustiada.

-Mesmo assim deveria ter me falado, ele não são como nós Alice, olha quantas pessoas tem aqui, pode ser perigoso – ele me apertou mais em seu corpo.

-Quem está vindo? – Falei olhando para Edward, mas ele ainda tinha os olhos fixos nos da Alice – Alice?

-Eu preciso conversar com ela Edward – ela olhou para ele implorando, ele suspirou e me deu um selinho.

-Já volto amor – ele andou para perto de seus irmãos.

-Alice...

-Bella quero que fique muito calma, está me ouvindo?

-Porque? Quem está vindo? – já estava ficando nervosa.

-Calma, não pense em nada precipitado, tudo no livro pode mudar, me ouviu? – ela estava com medo do que eu podia fazer? Como assim?

-Eu não estou entendo nada – ela sorriu um pouco.

-Você vai entender – disse ela. Edward já estava na minha frente olhando para mim, de costas para a porta.

-Eu te amo, não vou deixar nada acontecer com você – ele me deu um beijo rápido, pois logo estava estático, parecendo ter medo. Estávamos perto da porta de entrada, a ouvi se abrindo e olhei para ver quem estava lá, me arrependi de ter feito.

Meu pior pesadelo estava diante de meus olhos, com olhos negros, cabelos vermelhos e ondulados, com um sorriso de quem queria matar, o que Victória estava fazendo aqui? Comecei a tremer e senti os olhos de Edward em cima de mim, porém não conseguia desviar o olhar dela, ela estava aqui e era real.

Senti meus olhos ficarem molhados e Edward puxou meu rosto para cima, me obrigando a olhá-lo.

-Bella, o que está acontecendo? – não conseguia responder, as lágrimas aumentaram, tirei suas mãos de meu rosto, sabia que não era forte, mas Edward não faria algo que eu não quisesse, vendo o que eu queria ele tirou elas dali.

Voltei meus olhos para a porta e a figura de dois homens apareceu, com certeza James e Laurent, um tinha os cabelos no ombro loiro, ele seria James. O outro era moreno e cabelos negros abaixo no ombro, ou seja, Laurent, todos com olhos negros. Alice estava do lado de Jasper e Carlisle levando-os para dentro, via muitas pessoas olhando para esses seres, assustados, com certeza pela beleza. Alice virou e olhou para mim parecendo muito triste.

Tudo ia acontecer, Edward ia sofrer e tudo por minha culpa. No final nós seríamos felizes, mas teríamos que passar por muita coisa, eu não me importava de sofrer com sua partida, sabia que ia sofrer, porém nada seria comparado com o sofrimento do meu amor. Até lá ele teria sede pelo meu sangue e ia virar masoquista para estar ao meu lado? Não podia permitir que ele sofresse.

Senti o olhar do Edward cada vez mais em cima de mim e sabia que ele estava confuso, eu ia sofrer, mas preferia isso mil vezes se fosse para o bem dele. Como já falei, meu amor é tão grande que farei qualquer coisa por ele.

Vi Alice olhar para mim horrorizada, ela já sabia da minha decisão, ela correu para nosso lado, me fritando. Edward virou para encará-la com certeza lendo sua mente, ele não ia saber exatamente o meu motivo e isso me deixava mais aliviada, seria mais fácil para ele.

-Não faça isso Bella – Alice falou e Edward voltou a me encarar parecendo morto por dentro. Não conseguia mais olhar para seus olhos.

-Eu preciso ir – tentei sair do abraço do Edward mais ele não deixou, minhas lágrimas voltaram.

-Não antes de me explicar o branco na cabeça da Alice e suas lágrimas – disse ele limpando-as e tentando me fazer olhar para ele – Bella olha para mim.

-Não – tentei falar o mais forte possível, mas saiu em um sussurro.

-Bella não faça isso – Alice repetiu.

-Edward nós somos muito diferentes, não podemos ficar... – tentei me acalmar – juntos.

Ele me encarou e ficou quieto. Alice fez o mesmo, mas pegou na minha mão.

-Me perdoe por te beijar, não devia ter acontecido – sabia que eu não sabia mentir, porém dessa vez tinha que dar certo. Ele se afastou um pouco de mim, mantendo apenas suas mãos na minha cintura.

-Não se desculpe, eu quis aquele beijo – aquilo doeu no meu coração, queria ele para mim, mas não ia ser possível, voltei a chorar.

-Me perdoa, mas eu preciso ir, adeus – soltei sua mão da minha cintura e sai correndo com as lágrimas vindo no meu rosto. Passei pela porta e tinha me lembrado que não tinha vindo de carro, cai no chão desesperada, precisava ir embora daqui para sempre.

Senti uma mão atrás de mim me assustando.

-Vai embora Edward – tentei tirar sua mão, mas ela me levantou.

-Não é o Edward é o Logan – ele me levantou e colocou a mão na minha cintura, vi Mia chorando do meu lado – vamos te levar para casa – assenti voltando a chorar, minhas pernas bambearam e o Logan me pegou no colo, depois disso não vi mais nada.

Acordei com as luzes de um dia ensolarado de Londres entrando no meu quarto, levantei rápido e fechei as cortinas, voltando para o aconchego da minha cama, debaixo das minhas cobertas. Olhei para mim e me vi de pijama, minha mãe deve ter me trocado, foi ai que as lembranças vieram.

-Bella, você é minha vida agora.

-Eu te amo Edward, mais que você pode imaginar – e nos beijamos.

-NÃOOOOO – comecei a chorar e soluçar coloquei as mãos na cabeça e a coloquei entre as pernas, tentando fazer a dor parar.

Meus pais correram e me abraçaram.

-Calma meu amor, está tudo bem – minha mãe beijou minha cabeça enquanto meu pai perseguiu – estamos com você.

Chorei e chorei, nos braços dos dois. Mesmo assim não sentia a dor passar, pelo contrário só estava aumentando, me afastei e corri para dentro do banheiro. Encostei-me na porta fechada e fui deslizando até o chão, chorando.

-Filha abra a porta – meu pai falou.

-Por favor – disse entre soluço – vão embora – respirei – só preciso ficar sozinha, por favor – eu escutei eles saindo do quarto e fechando a porta.

Abracei-me tentando fazer sumir a sensação de vazio que brotava no meu peito. Acabei cochilando, acordei com o barulho do celular que estava no banheiro. Ele estava perto de um vestido, o vestido... Não agüentei e chorei mais, não estava conseguindo respirar direito, aquele vazio estava tomando conta, peguei o celular e vi que era o número da Alice, eu não queria atender, mas precisava me despedir, já tinha tomando uma decisão, ia me mudar, voltar para Nova York.

-Fala – minha voz estava muito grogue.

-Por favor, não desliga.

-Por favor, Alice... – voltei a chorar.

-Bella não consigo escutar você chorando, por favor... – sua voz se quebrou.

-Eu te amo, nunca se esqueça de mim, porque você... – falei chorando – nunca sairá do meu coração, nunca.

-Bella – ela parecia chorar – deixa eu te ver.

-Não Alice, não – ia desligar quando ela chamou minha atenção.

-Eu vou e está decidido – desligou.

Joguei meu celular o mais longe possível fazendo a bateria sair.

-AHHHHHHHHHHHHHHH porque? – gritei e sai do banheiro, indo para minha cama, olhei para a janela e antes que eu pudesse fechar Alice já estava lá dentro, me abraçando.

Ela me sentou na cama me abraçando ainda, deixando eu chorar. Não sei quanto tempo ficamos assim.

-Ele está sofrendo – chorei mais ainda pensando nele.

-Vai passar, vai passar – disse tentando convencer a mim mesma.

-Você está fazendo a maior burada da sua vida e quando perceber o quanto idiota está sendo vai ser tarde demais, parece o Edward – lágrimas caíram ao escutar seu nome – no lua nova, ele foi idiota também.

-Se veio aqui para me fazer mudar de idéia, pode voltar para sua casa – levantei e ela me segurou.

-Eu vim para te fazer um último pedido – olhei para ela e ela estava realmente triste.

-Qual é? – ela sorriu um pouco, não causando efeito em mim.

-Vá à minha casa a última vez – não acredito que ela está me pedindo isso – para despedir de todos, eles te amam Bella, não pode fazer isso com eles.

-Não consigo – falei sem força.

-Consegue e eu vou te ajudar – ela me levantou e levantou meu rosto – se vista do jeito que você quiser e daqui a 30 minutos eu te busco, está bem?

-Você consegue tudo que quer não é? – ela sorriu, mas ainda estava triste.

-Eu sei que faz isso por amá-lo e por isso não podia escolher uma cunhada melhor do que você – quase cai, mas Alice me segurou – vá se arrumar meu bem que daqui a pouco eu volto.

Ela me abraçou e saiu pela janela, fui em direção ao banheiro precisava de um banho.

Um comentário:

  1. ameiiiiiiiiii! mas nao entendi e um novo livro ou e os fan que fazem?

    ResponderExcluir