sábado, 26 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 13



Oii gentee!
passando super rápido pra postar aqui o capítulo 13 pra vcs ;)
espero que gostem!

Capítulo 13 - Tudo diferente

Nota da autora: a piada do omelete foi porque na lua de mel a Bella só comia isso.

-Calma eu estou aqui, não se preocupa – era ele, olhei para seu rosto e vi que ele estava bem.

-Ahhh Edward – chorei mais ainda – fiquei com tanto medo – abraçei mais ele e enterrei meu rosto em seu peito aspirando seu cheiro.

-Calma Bells eu estou bem – ele me balançava igual um bebê, sorri como ele me chamou. Ele começou a cantar uma música de ninar e...

-Edward onde escutou essa música – me afastei para olhar nos seus olhos e estavam confusos.

-Eu quem fiz – ele sorriu – porque? Não gostou – ele parou de sorrir.

-Não não – me apressei em falar – eu adorei – eu me lembrei do que a Alice me falou, de não conseguir falar – ela é muito linda, mas Edward o que você está fazendo aqui? – enterrei meu rosto novamente em seu peito corando.

-Eu venho aqui a algum tempo – ele afagou meus cabelos e beijou minha cabeça – você tem um cheiro delicioso.

-Eu não quero você sofrendo – levantei meu rosto para encará-lo – sei muito bem o que meu cheiro faz com você.

-Bella eu... – coloquei meus dedos em seus lábios e ele fechou os olhos.

-Não adianta fingir, isso é verdade e não tem como te explicar como eu sei, apenas confie em mim.

-Eu confio – ele abriu os olhos e sorriu pegando meu rosto entre suas mãos – eu confio Bells, não se preocupe com isso porque eu dou meu jeito.

-Edward você deve ter disturbio de personalidade – ele riu e ficou sério – está vendo? É disso que estou falando, cada hora você está de um jeito.

-Isso é tudo culpa sua – eu me afastei dele e me levantei. Acabei cambaleando e antes de cair os braços do meu amor me alcançaram, me puxando para muito perto de seu corpo, fazendo nossas bocas ficarem centímetros de distância. Ele sorriu e soltou uma mão da minha cintura para acariciar meu rosto e eu fechei os olhos desfrutando de seu toque – tão quente, tão linda – suspirei e abri meus olhos.

Ele estava muito perto, podia sentir o cheiro de seu hálito se eu me aproximasse mais um pouco...

-Bella? – droga era minha mãe.

Continuei parada e ele ainda na minha frente.

-Bella minha filha, está acordada? - suspirei.

-Sim mãe, estou indo tomar banho daqui a pouco eu vou descer – ainda estava fritando aqueles olhos dourados e Edward ainda acariciava meu rosto sorrindo.

-Te espero – escutei ela descendo as escadas.

-É melhor eu ir para a minha casa trocar de roupa – ele se afastou e foi para a janela.

-Edward...

-Oie – ele virou para me olhar.

-Obrigada – não era para falar isso, Bella idiota – quer dizer, por me acalmar e não me achar maluca.

-Quem disse que não te acho maluca? – ele riu e eu corei – se não fosse maluca não falaria dormindo – ele sorriu e pulou para fora da janela.

-Eu não falo dormindo – tentei falar correndo para a janela, mas ele já tinha sumido. O que será que eu falei? Tinha que ser tudo igual não é? Deixa você comigo Cullen vou descobrir o que eu falei.

De repente eu parei, Edward Cullen estava no meu quarto me acalmando e ele quase me beijou. ELE QUASE ME BEIJOU, gritei em pensamento. Fui saltitante para meu banho, depois me arrumei com as melhores roupas que tinha, hoje era um dia muito especial. Do mesmo jeito que entrei no banho desci as escadas, minha mãe percebendo que estava alí me olhou assustada seguido do meu pai.

-Bom dia! – falei animada me sentado na mesa – o que temos para café da manhã?

-Bom dia querida, o que quer que eu faço? – ela disse desconfiada.

-Omelete – ri com minha piada interna.

-Está feliz porque amor? – meu pai falou sorrindo.

-Porque o dia está lindo, quer dizer está perfeito – cai na risada, se eu tivesse com o Logan ele ia achar que estava bêbada.

-Fico feliz com isso, preciso ir trabalhar, até mais tarde – ele se levantou me beijou na testa e deu um beijo na minha mãe.

-Tchau pai.

-Tchau amor – quando meu pai saiu minha mãe colocou minha omelete no meu prato e ficou me encarando.

-Vai me dizer o motivo de tamanha felicidade?

-Nada mãe, já disse que é pelo tempo – e porque o Edward Cullen apareceu no meu quarto e quase me beijou, se falasse isso ela não ia acreditar mesmo, dei de ombros – bom acabei meu café e já vou indo para a escola – dei um beijo estalado no rosto da minha mãe e sai de casa.

Quando cheguei na escola vi Edward ao lado de seus irmãos parado olhando para meu carro enquanto os outros conversavam rindo. Desci do carro e Alice virou o rosto rindo para mim e veio ao meu encontro.

-Bellinha, que bom te ver – ela pegou minha mão – vamos lá para perto dos meus irmãos - chegando lá Emmett me deu aquele abraço.

-Emmett... estou... sem... respirar – ele riu alto e me largou.

-Vejo que está muito feliz hoje não é? – ele olhou para Edward que sorriu para mim – E que coincidência depois que o Edward voltou de um passeio misterioso ele está com um sorriso gigante na boca – todos riram menos eu.

-Vamos parar com isso antes que a Bella tenha um infarto porque ela está muito vermelha – Alice falou rindo.

Edward se aproximou de mim quando todos já tinham ido para dentro da escola.

-Olá Bells, desculpa pelos meus irmãos eles...

-São malucos, eu sei - nós rimos.

-Você tambem é maluca, acho que trocaram a gente de familia – ele riu.

-E seus disturbios? Isso não é loucura? – pisquei para ele e sai andando para dentro tambem, mas Edward me acompanhou rindo e mexendo naquele cabelo dele deixando mais bagunçado, ficando perfeito.

A primeira aula era de biologia e essa eu tinha com Edward, chegamos na sala e ele perguntou se podia sentar comigo hoje, claro que eu disse que sim. Mia e Logan entraram na sala alegres, mas pararam na porta quando me viram conversando com Edward tambem alegremente. Edward riu dos dois.

-Acho que eles tambem estão confusos como eu – eu disse fazendo-o rir mais ainda.

-Você me faz ficar assim, pode perguntar para a qualquer um dos meus irmãos, antes de você aparecer na minha vida eu era completamente normal.

-Está dizendo que eu fiz mal para você – isso doeu.

-Lógico que não...

-Edward, não foi uma pergunta – olhei para minhas mãos e ele pegou meu rosto com suas mãos.

-Você mudou minha vida para melhor, não imagina com eu era antes de te conhecer – acredite Edward eu sei, falei em meus pensamentos.

-Bella – Logan estava na frente na nossa mesa com Mia – Oie Edward.

-Oie Logan, oi Mia – ele deu um sorriso sincero.

-Oie – sorri mas me sentia triste ainda, olhei para o rosto dos dois e esqueci da raiva – estou vendo que ajudei a formar um casal, vou cobrar – eles riram.

-O Logan me contou o que houve – Mia tinha um sorriso tímido na boca.

-Até que fim vocês se entenderam, não aguentava mais andar de vela – dessa até o Edward riu.

-Não vai precisar mais – Logan disse e sorriu para Edward que retribuiu. Espera um pouco que troca de sorriso foi esse? – é melhor a gente se sentar Mia a professora chegou, até depois – eles foram para os lugares dele.

-Eu não entendi o que ele quis dizer? – Edward apenas me olhou e sorriu malicioso.


sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 12


Heey people!
para aproveitar a nossa sexta...
aqui está o capítulo 12 da fic que simplismente tá me deixando doida \õ/
afinal, quando saí o beijo do Ed e da Bells? *o*
espero que curtam! ;)

Capítulo 12 - Cinema

O que eu ia falar com ela? Ela veio até aqui e falou comigo? Alice não estava com raiva de mim? Para aumentar minhas dúvidas e minhas ângustia ela estava com Edward e o Jasper.

Depois do abraço de Mia, ela ficou me olhando parecendo que ia chorar, não aguentei e fui para seu lado.

-Olá Alice – lhe dei um sorriso triste e ela fez o mesmo.

-Oi Bellin... Bella – ela ia falar um apelido mais se arrependeu.

-Pode me chamar como quiser Lice – ela sorriu verdadeiramente como lhe chamei por Lice. Ela ficou me olhando e correu para me abraçar.

-AHHHHHH estava com tanta saudade – ela parecia soluçar – nunca mais pare de falar comigo e vá para um cinema sem me chamar, ouviu? – ela me encarou e voltou a me abraçar – QUE SAUDADE - ela me apertava cada vez mais.

-Muita força – sussurei em seu ouvido e senti Edward se aproximar, preocupado? Corei na mesma hora.

-Desculpa – sussurou tambem e me soltou - Então qual filme que a gente vai ver?

-Pode escolher Alice – sabia que ela estava louca para escutar isso. Foi só eu falar que ela foi saltitante para o lado do Jasper, perguntar o filme que ele queria.

-Oie Jasper – ele me olhou e sorriu – Oie... er... Edward – ele me olhou e balançou a cabeça, fingindo um sorriso, bufei e voltei para o lado do Logan.

-Sujeito irritante em Bells – Logan falou e sabia que o Edward tinha ouvido isso.

-Não ligo, não quero saber e não volte a falar nele – falei igual um criança mimada.

-Bella você ama ele – seu idiota porque falou isso, agora o Edward... olhei para ele e o mesmo olhava para mim sorrindo. Ele ficou feliz com que escutou?

-Você que é irritante sabia Logan, vai para a fila logo que depois vou lá te falar o filme que a Alice escolheu – ele riu e fez o que eu pedi, quando me virei Edward estava do meu lado.

-Quer dizer que o que a Alice vive me dizendo é verdade? – ele perguntou com um sorriso bobo na boca e bem próximo de mim, que cheiro, perdi a linha do raciocinio, o que ele havia me perguntado mesmo?

-O... que? – ele sorriu mais ainda e se aproximou falando no meu ouvido.

-Você me ama? – o que eu falo? Alguem me ajuda, por favor.

-Bella? Vai ver que filme? – Edward resmungou algo indo para perto de seus irmãos. Vi Will com uma careta e nunca agradeci tanto na minha vida por ele aparecer.

-Ainda não sei, a Alice que vai decidir – tentei sorrir.

-Eu vim com um amigo e quem sabe a gente se vê depois – ele se aproximou e beijou meu rosto.

-É – vai ríspida, quem era ele para me beijar no rosto?

Fui me direção da Alice e vi que ela conversava algo com Edward , que logo terminou quando me aproximei.

-Bellinha, decidi vermos Harry Potter e o enigma do príncipe.

-Está ótimo, vou avisar para o Logan – olhei para a bilheteria e os dois tinham sumido - falando nisso cadê ele e a Mia?

-Acho que ele encontraram algo melhor para fazer – Alice sorriu largamente e eu entendi.

-Finalmente, desde criança falava que esses dois se amavam mas eles nunca me davam idéia. Sabia que isso mais cedo ou mais tarde ia acontecer – sorri com a idéia de ver os dois juntos.

-É que as vezes Bella, as pessoas não veêm o que está na sua frente, ainda mais quando é sobre amor – ela me deu meu bilhete e puxou o Jasper deixando eu e Edward sozinhos, que tinha uma careta no rosto. Era mais fácil a Alice falar nossos nomes, porque aquilo foi uma direta.

-É melhor entrarmos – falei e corri para a porta do filme.

Entrei e não estava cheio, sentei perto da Alice e Edward do meu lado.

-Parece que aquele garoto está apaixonado por você – Edward sussurou no meu ouvido.

-Mesmo se estiver não quero nada com ele – jurei.

-Você pensou no que eu te disse outro dia? – ainda sussurava no meu ouvido e aquilo estava me deixando louca.

-Pensei – ele me deu um beijo na orelha, não pode ser verdade, eu devo está sonhando – mas eu sei me cuidar Cullen.

-Shhhhh ninguem conhece meu sobrenome por aqui.

-Eu não te entendo sabia? – ele se afastou e puxou meu rosto para me olhar.

-Diga o motivo – ele sorriu um pouco. Que vontade louca de beijá-lo, colar nossas bocas, nosso corpo, ahh Edward se você soubesse o quanto te amo – não vai me dizer? – ele ainda me fritava.

-Uma hora você diz que quer eu morra – senti ele tremer – e na outra você está sendo gentil comigo, se preocupando – ele tirou suas mãos da minha e se afastou, voltando a olhar para a tela.

-Eu tambem não sei – suspirei e olhei para frente.

Ficamos quietos o filme inteiro e não consegui prestar atenção no filme, um minuto se quer, já Alice toda hora beijava Jasper. Acabou o filme e eu levantei apresada saindo daquela sala. Estava vermelha com certeza, mas de nervoso, ele é um idiota e não eu.

Fui para fora do shopping sem olhar para trás e vi Mia e Logan sentados em um banquinho rindo.

-Eu estou indo embora, se quiserem carona, andem logo – nem esperei a resposta e corri para o estacionamento. Entrei no carro e vi os dois vindo de mãos dadas, perfeito pelo menos isso estava bem, eles entraram os dois no banco de trás em silêncio que logo foi quebrado.

-Bellinha o que... – Mia tentou falar.

-Nada e não quero conversar. Podem se beijar mas não quero conversar – liguei o carro e dirrigi até a casa da Mia.

-Obrigada por tudo amiga e qualquer coisa...

-Já sei, já sei – revirei o olhos e ela foi embora.

Voltei a dirigir mas agora para a casa do Logan.

-Não vou perguntar nada porque já vi que você não quer comentar, mas Bella não esqueça que você tem amigos para isso, estamos sempre aqui, ainda mais depois do que fez pela a gente – ele sorriu e não pude deixar de sorrir tambem.

-Obrigada – sua casa não era tão longa da Mia, deixei ele lá e fui para a minha.

Entrei sem falar nada e fui para meu quarto, caindo na cama, adormeci chorando.

-Olá querida – era Victória novamente com aquele sorriso malicioso.
-O que você... – não consegui falar nada, porque ela caminhou para o lado na mata e vi uma figura caída no chão, em pedaços. Não podia ser, cheguei mais perto e vi quem era.

-EDWARD NÃO – acordei desesperada, peguei meu travesseiro para abafar meus gritos, tentava parar de chorar mais não conseguia – não por favor, não morre.

De repente senti um par de mãos me abraçando.




domingo, 20 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 11


Hello people!
tá aqui pra fechar o nosso final de semana o capítulo 11 da fanfic 'Um Edward em minha vida' ;)
espero que gostem

Capítulo 11 - Nosso plano

- Nossa Logan essa você vai ficar me devendo – ele me olhou assustado com minha mudança de assunto.

-Você é maluca e isso é uma afirmação – eu ri mas ignorei seu comentário.

-Logan querido, vamos no cinema.

-Eu vou ficar te devendo por isso?

-Seu burro, nós não vamos sozinhos, uma pessoa muito especial vai com a gente – seu rosto iluminou.

-Ela não vai querer – na mesma velocidade que ficou feliz ficou triste – quando souber que vou está lá ela não vai.

-Quem disse que eu vou falar que você vai? – ele me olhou preocupado – Calma eu vou dar meu jeito.

-Você acha fácil ter calma.

-Para de ser chato e já vou indo – já ia andando – e antes que me esqueça, pegue o resto do chocolate e jogue fora para mim.

-Você é muito folgada Bells – ele riu e eu fui para minha casa rindo.

Eu ia ajudar os dois a ficarem juntos, se eu não tinha sorte de conseguir ficar com o amor da minha vida, não ia deixar um casal lindo como aquele ficar separado.

(ALICE)

-Realmente Emmett, você está fazendo isso de propósito não é? – Emmett estava nesse momento com meu vestido lindo beje brilhoso na mão em plena sala fazendo a menção de rasgá-lo.

-Maninha você não saiu do quarto desde que chegou ontem da escola, nem deixou o Jasper entrar no quarto de vocês e olha a carinha dele, ele está necessitado – eu não estava com muita paciência para aguentar aquelas piadinhas.

-Me devolva antes que você se arrependa de ter me conhecido – ele ficou com medo e me devolveu o vestido. Fez muito bem.

-Nossa Alicinha, você está muito chata, tudo pela briga com a ... – nem precisa falar para eu saber quem ele ia mensionar e já estava no chão, se pudesse chorar estaria. Jasper correu para meu lado e me abraçou forte.

-Calma meu amor, calma – abraçei ele e ficamos alí por não sei quanto tempo.

-Alice... – Emmett estava próximo de mim com uma cara de choro e isso acabou com minha raiva.

-Emm me desculpa por isso – levantei e o abraçei – eu realmente estou muito triste por ter brigado com a Bells, não devia ter colocado você no meio.

-Tudo bem baixinha – ele me abraçou e pegou meu vestido saindo correndo.

-JASSSSPER olha seu irmão – ele riu e me deu um beijo.

-Vou pegá-lo para você amor – sorri em resposta. Isso me daria tempo para conversar com Edward. Só espero que consiga meu vestido de volta antes que eu mate alguem.

Subi as escadas calmamente e fui até o quarto do Edward, ele estava sentado no sofá lendo algum livro.

-Toque toque – sorri e ele não olhou para mim – posso entrar?

-Já entrou não é? – ainda olhando para o livro.

-Credo Edward, você magoa as pessoas assim sabia? – fiz biquinho e como já imaginava ele não resistiu.

-Desculpa Alice, mas não estou de bom humor.

“Eu sei o motivo” pensei e ele suspirou. Me aproximei e olhei o nome do livro que ele lia e eu sorri. Era o morro dos ventos uivantes, o livro que a Bella do crepúsculo amava ler, quer dizer Bella que eu tinha conhecido a alguns dias. Sorri com o pensamento.

-De novo esse branco na sua mente Alice? – ele bufou e largou o livro se levantando indo para a janela.

-Me pedoa Edward, mas um dia você vai entender o motivo de tudo isso, sei que vai – ele continuou olhando e eu me aproximei, o abraçando por trás – Eu te amo maninho e não suporto vê-lo assim – ele se virou e me abraçou tentando sorrir.

-Eu tambem baixinha irritante. No momento eu estou confuso, não sei o que estou sentindo, é tudo novo – ele suspirou – me perdoa pela arogância.

-Tudo bem Edw...

-Oie Mia, vamos no cinema? Estou agitada demais para ficar em casa – era Bella sentada na sua cama com seu telefone na mão.

-Está bem, vamos nos encontrar onde e que horas?

-Nos encontramos na porta do cinema às 20 horas está bem? – ela tinha cara de quem tramava.

-Combinado então, beijo Bella.

-Beijo Mia – ela desligou o celular.

-Um limão, dois limões... – Edward me olhava atônito.

-Alice o que você está falando? Você teve uma visão não é? Me conta.

-Eu tive uma idéia e você não pode discutir comigo – se eu fosse um peixinho e soubesse nadar eu tirava o Jasper do fundo do mar.

-Para de cantar Alice e está bem não vou discutir com o que você quer – ele sorriu – você sempre consegue tudo não é baixinha? – lhe dei um beijo no rosto e sai correndo.

Eu ia botar meu plano para funcionar, mas precisava de novas músicas, ele não podia ler meus pensamentos.

(BELLA)

Fui correndo para casa, mais animada e decidi ligar logo para Mia. Não demorou muito e ela atendeu.

-Alô? – Sentei na minha cama.

-Oie Mia, vamos no cinema? Estou agitada demais para ficar em casa – era mentira, porém tinha que fazer ela ir nesse cinema.

-Está bem, vamos nos encontrar onde e que horas?

-Nos encontramos na porta do cinema às 20 horas está bem? – deixa esses dois comigo.

-Combinado então, beijo Bella.

-Beijo Mia – desliguei meu celular e disquei o número do Logan.

-Oie Bells.

-Logan querido, está tudo certo, 20 horas na porta do shopping está bem? Vamos fingir que encontramos por força do destino – ele gargalhou.

-Obrigada meu anjo.

-Eu estou mais para cupida – rimos juntos – beijos e até lá.

-Beijos – desliguei.

Olhei para o relógio e ainda eram 2 horas. Que raiva, porque quando a gente quer que a hora passe rápido acontece justamente o contrário, desci e fui ao encontro da minha mãe que estava arrumando a mesa para o almoço.

-Quer ajuda mãe?

-Não precisa amor, já estou acabando – ela colocou mais um copo e parou para me olhar – que sorriso é esse no seu rosto? – disse ela tambem sorrindo.

-Nada mãe.

-Eu te conheço muito bem e você não mente muito bem – de novo isso? – nunca te falaram isso? – e de novo.

-Já sim – sorri mais com isso – sabe a Mia e o Logan?

-Não sei não – eu fiquei séria e ela riu – o que tem eles?

-Eles amam um ao outro e eu meio que to dando uma ajudinha nisso, hoje a noite combinei com os dois de ir no cinema e quem sabe o que pode acontecer não é? – nós duas rimos.

-Sabe querida, vocês jovens são muito bobos. Eu já sabia disso a muito tempo ainda mais pela Mia, do jeito que ela olhava para ele e o Logan quando a Mia ficava perto dele ficava nervoso.

-Nervoso? Nunca percebi isso.

-E com certeza nem ele percebia isso – ela colocou uma mão no meu obro – quando se ama alguem Bella, um simples olhar mostra tudo isso sem mentiras, nem mesmo um ótimo mentiroso consegue disfarçar o brilho do amor no olhar. Vou chamar seu pai para almoçar.

-Está bem - ela ia virar quando parou.

-E querida nem mesmo você consegue disfarçar o seu brilho – eu abri a boca para falar mas ela não deixou – não diga nada, desde que a familia da Alice chegou na cidade venho percebendo isso e depois que o Logan me contou de um menino na escola, tive mais certeza ainda.

Eu sempre li isso de brilho em livros, mas nunca vi mesmo, ou nunca percebi. Eu tinha esse brilho? Mesmo tendo, infelizmente não tinha importância, porque o dono desse brilho não me amava.

Almoçei e fui para meu quarto, acabei pegando no sono. Acordei assustada.

-AAAAH NÃO, olha só a hora – era 19:30 – agora sim vou ficar parecida com a Bella, quem sabe assim o Edward me ama – cai na risada – você é uma idiota Hudgens.

Tomei um banho rápido, coloquei meu jeans preto, uma blusa larguinha, uma bota baixa e meu brinco de argola. Desci correndo as escadas e tropeçei.

-Agora sim estou igual – minha mãe estava rindo em pé do lado da escada.

-É melhor correr para não se atrasar, falta cinco minutos para as oito – foi só falar isso que levantei rápido e entrei no meu carro. Cheguei no shopping ofegando e dei de cara com um Logan garganhando no portão central.

-Essa é a Bella Swan.

Levantei e coloquei meus dedos no seu pescoço apertando.

-Nunca mais me chame assim está bem? – ele se assustou.

-Calma Bells, era só brincadeira – respirei e me ajeitei.

-Vamos logo antes que a Mia vá embora – agora foi a vez dele ficar nervoso, pegou meu braço e me arrastou pelo shopping. Chegamos no andar do cinema e vi a Mia sentada no banco de costa para nós.

-Tão linda – ele falou suspirando.

-E eu? – fiz biquinho. Ele olhou para mim e colocou o dedo no queixo fingindo pensar.

-Está divina bem – nós dois rimos e fomos em direção da minha amiga.

-Amiga querida, cheguei – ela se virou com um sorriso enorme, mas quando viu minha companhia seu sorriso se quebrou.

-Demorou – olhava para mim e para o teto.

-Eu encontrei o Logan na porta e como ele tava sozinho decidi chamá-lo, tem problema? – ela olhou para mim tão alarmada que me deu pena.

-Desculpa eu vou embora – Logan estava indo embora? Não.

-Não vai – ele virou e viu que foi a Mia quem tinha falado e abriu um enorme sorriso, ela corou – pode ir com a gente, não me importo – todos ficaram em silêncio que estava me deixando nervosa.

-Vamos então – peguei na mão nos dois e puxei para a bilheteria.

-Qual filme vamos ver? – Logan perguntou.

-Eu não sei, estou sem idéias – falou Mia. Que filme? Na verdade não queria ver nenhum mas se era para o bem dos meus amigos faria isso.

-Posso dar uma sugestão? – Aquela voz era da...

-Alice – Mia gritou e saiu do meu lado para abraçá-la.

sábado, 19 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 10

Heey people!
aqui está o capítulo 10 de Um Edward em minha vida pra animar esse sabado \õ/
espero que curtam ;)

Capítulo 10 - A converça

Era sábado e eu estava de um péssimo humor, agora a pessoa que eu sempre quis como irmã estava com raiva de mim e eu tinha estragado a oportunidade de ficar perto do amor da minha vida, o que eu ia fazer? Antes de tudo isso acontecer eu ia ler meu livro mas se eu fizesse isso ia chorar mais que já tinha feito noite passada, então ia comer muito chocolate na praça.

Coloquei uma blusa de frio e desci as escadas. Minha mãe estava vendo tv com meu pai, como sempre vendo jornal, esses dois não cansavam disso? Entrei na cozinha e peguei uma barra de chocolate, quer dizer, acho melhor levar duas para me prevenir e voltei para a sala.

-Mãe, pai vou para a praça, está bem? – eles olharam para mim e para as barras e de novo para mim.

-Você está bem? – meu pai quem perguntou.

-Claro que estou, só preciso comer chocolate, será que nem isso eu posso fazer? Vocês falavam que eu só fico em casa lendo, agora que eu quero sair eu não posso? – os dois tinham os olhos arregalados – posso ir? – eles apenas balançaram a cabeça concordando.

Sai bufando de casa em direção a árvore que eu sempre sentava em baixo com Mia e Logan – suspiro – sentia saudade deles e muita. Abri meu chocolate e comecei a comer. Edward, Logan, Mia, Alice, Emmett, Rosalie e Jasper, todos esses nomes não saiam da minha cabeça, como tudo pode mudar em menos de uma semana. Olhei para o alto e vi Logan vindo na minha direção.

Ele chegou perto de mim com um sorriso tímido no rosto, não pude deixar de sorrir tambem.

-Sabia que te encontraria aqui, posso me sentar? – ele estava vermelho.

-Sim – falei muito baixo mas ele tinha ouvido.

-Você está mal Bella, nunca vi você comendo tanto chocolate assim – ele olhou para o papel de uma barra vazia do meu lado e a outra aberta na minha mão com a barra na metade – nem quando você abraçou aquele menino que você falava que gostava caindo de bunda no chão, comeu tanto assim e olha que no outro dia todos ficaram sabendo – eu suspirei e ele me olhou nos olhos – o que houve com você?

-Você me conhece bem não é? – ele sorriu e permaneceu quieto – não quero falar nisso agora, me diz você o que veio fazer aqui? Não mereço sua preocupação depois que te bati – ele riu alto.

-Você me bateu Bella? Parecia que estava me acariciando – bati em seu braço – falando sério agora, preciso desabafar, não aguento mais essas vozes na minha cabeça – ele fez uma careta e ficou vermelho.

-Logan? – coloquei a mão em seu ombro e fiz uma cara irônica fingindo preocupada – você está com problemas mentais? – ele se espantou e riu.

-Só você mesmo – ele suspirou novamente – sabia que não ia ficar chateada comigo por muito tempo – foi só ele falar isso que a raiva veio, levantei e já ia saindo, mas ele me impediu – não vai, preciso te contar o que houve e o que está acontecendo comigo.

-Quer que eu fique com mais raiva ainda, senhor Logan? – Falei soltando sua mão do meu braço.

-Senta, por favor – ele sentou onde eu estava e acompanhei. Aguardei – Sabe Bella, você pensa que é fácil tudo isso e pode ter certeza que não é.

-Me explica então – falei olhando para ele e ele me encarou.

-Quando eu era pequeno conheci a Mia...

-Já sei disso – falei áspera.

-Se me interromper vou parar de contar – ele me olhou com raiva.

-Então não enrola – ele suspirou e proseguiu.

-Continuando, nossos pais sempre frequentavam a casa um do outro, um dia você apareceu contagiando todos com sua alegria. Se você quisesse podia ser a menina mais popular da escola, mas ao contrário disso preferiu ser amiga minha e da Mia. Isso me deixou deslumbrado, percebendo a garota maravilhosa que você é, me esquecendo totalmente da Mia, sempre via o jeito dela comigo, porém pensava que isso era pela nossa amizade. Me aproximei cada vez mais de você e coloquei na minha cabeça – ele respirou fundo, mas parou para me olhar.

-Diz Logan – estava ficando nervosa já.

-Coloquei na minha cabeça... que... que te amava Bella – meus olhos se arregalaram, era exatamente isso que a Mia sempre me dizia “Bella, ele sempre gostou é de você” – por esse motivo me esqueci da Mia, totalmente. Até o dia que a gente estava na praça sozinhos e eu preocupado com você já que tinha sumido o dia inteiro sem nos avisar nada. A Mia falou para a gente procurar você nessa árvore, mas eu sentia que não era isso que ela estava querendo fazer. Viemos aqui e nos sentamos para te esperar, foi ai que de repente ela segurou meu rosto, falou que me amava – era impressão ou os olhos do Logan estavam brilhando? – e me beijou – ele suspirou e pegou minha mão a apertando – Bella, naquela hora meu mundo caiu, fiquei totalmente confuso, eu sabia que eu te amava mas depois daquele beijo eu não pensava em outra coisa. Por isso eu levantei e fui embora.

-Logan...

-Deixa eu terminar, por favor – ele viu que eu não disse mais nada e continuou – eu fui direto para sua casa e quando você chegou, pela primeira vez eu olhei para você depois do acontecido e na mesma hora veio as lembraças do beijo da Mia, tentei olhar para você para ver se tinha vontade de te beijar, mas nada veio, apenas um sentimento de proteção, porque queria saber onde você estava. Aquela sua amiga explicou tudo e eu me senti leve, e entendi. Bella eu te amo, mas esse amor é apenas de amigo, de irmão – eu sorri – mas com a Mia era diferente e percebi isso tarde demais – uma lágrima caiu dos seus olhos e eu as limpei daí rápido.

-Não é tarde não – ele olhou para mim ainda chorando – ela te ama seu bobo e você tambem, porque é tarde?

-Ela me odeia Bella – ele colocou aos mãos no rosto e colocou entre as pernas.

-Claro que não idiota, ela te a-m-a – soletrei a ultima palavra – e olha só, já que sou sua melhor amiga e te amo muito, vou ajudar esse casal maluco – ele levantou o rosto e sorriu radiante.

-Sério Bells? Faria isso por mim? – seus olhos estavam brilhando.

-Claro que sim amorzinho, além do mais vocês tem sorte de amarem um ao outro - eu sei muito bem amar e não ser correspondida, completei em pensamento suspirando.

-Bellinha, o que te aconteceu? Não vejo mais sua luz – eu fiz uma careta – não me faz essa cara, falo sério, quando você chega perto de alguem, tudo ilumina amor. Você é uma estrelinha – nós rimos e ele acariciou meu rosto – me conta.

-Eu queria, mas não posso. É muito complicado, só posso te dizer que em vez de está vivendo um sonho estou em um pesadelo.

-Isso tem a ver com os alunos novos não é? – ele levantou a sobrancelha.

-Sim – suspirei profundamente.

-Eu acho aquele garoto estranho – olhei confusa.

-Quem?

-O nome dele é Edward eu acho – prendi minha respiração – ele olha as vezes para você com raiva, mas quando você sorri, ou quando o olha, ele parece mudar o olhar, parecendo apaixonado. Lembra de quando o Will te chamou para almoçar? – fiz sim com a cabeça – Então, ele estava morrendo de ciúmes, pelo que percebi e quando você falou daquele jeito – olhei para ele o repreendendo porém triste com a lembraça que era o motivo de eu estar aqui – desculpa Bells, mas eu queria falar com você e não sabia como então andei meio que atrás de você, mas continuando, depois que você falou aquilo me deu a imprensão que ele te ama e muito.

Começei a chorar e me levantei. Logan me parou e me abraçou.

-Logan eu o amo tanto, mais tanto. Não era para eu ter falado o que falei, mas não aguentava mais o jeito que ele me tratava, precisava falar e acabei gritando. Ele não me ama Logan, você e todos estão enganados, ele tem despreso por mim pelo que sou, exatamente igual ao que a Vi... – parei de falar me lembrando do que havia falado e pelo jeito ele percebeu.

-Pelo que você é? O que você é?

-Sou uma burra – fui fria comigo, mas estava satisfeita.

-Você burra? Já viu seu boletim? Você é a pessoa mais inteligente da nossa sala – ele olhou para dentro dos meus olhos – você está com medo de se entregar a esse amor, com medo do que pode acontecer. Bella eu sei que eles tem algo a esconder, percebi muito bem que eles são estranhos e você sabe o que é – como é que é?

-Logan, eu...

-Shhhhhi – ele colocou seus dedos nos meus lábios – não precisa se preocupar ok? Só não perca uma oportunidade por medo, deixe a vida acontecer e veja onde ela te leva – ele me conhecia muito bem, porque era exatamente isso que eu tinha medo, do que podia acontecer. Se fosse tudo igual, Edward ia sofrer muito, muitas coisas podiam acontecer.

-Obrigada meu amigo – abraçei ele o mais forte que pude – a Mia tem sorte de ter alguem como você – ele sorriu.

-Quer ser a amante? – ele morreu de rir e bati nele rindo tambem.

-Você é um idiota.

-Que você ama – nós rimos mais ainda – me ajuda Bella, por favor.

-Pode deixar, mas vamos sair daqui que eu estou toda suja de terra. Vou tomar um banho e quero dar uma saída... – e uma idéia brilhante veio na minha cabeça.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 9


Hello estrelas!
até que enfim chega sexta \õ/
então vamos dá uma relaxada lendo o capítulo 9 de 'Um Edward em minha vida' ;)
espero que curtam ;*


Capítulo 9 - Alegria dura pouco

Edward estava do outro lado do estacionamento encostado no seu volvo me olhando de cima em baixo com um... com um... sorriso, o mais lindo que já vi, mas era para mim? – eu não tinha razão Isabella? – só podia ser Alice falando.

-Eu... eu... vou para minha sala – porque a porta tinha que está perto de onde o Edward estava, bufei começando a andar, seu sorriso alargava mas depois murchava.

Passei ao seu lado com certeza roxa de vergonha e fui direto para minha primeira aula mesmo que fosse cedo, queria ficar longe dos Cullen, não podia enfrentar as piadas do Emmett e da Alice, muito menos enfrentar Edward. Também tinham Rosalie e Jasper que nem falavam comigo direito, cada um por seu motivo.

Entrando na sala vi Mia sentada na mesa que sempre dividia com Logan e eu costumava sentar com Will, ele sempre foi um bom amigo, mas de uns tempos para cá comecei a perceber seus olhares que não pareciam de amizade. Assim que entrei Mia me olhou com um sorriso por alguns segundos e logo depois olhou para baixo e já tinha percebido o motivo: Logan.

Virei e avistei aquele idiota, era muito bom que não tivesse essa aula com os Cullen, porque podia acabar com ele sem ser incomodada, antes de falar ou fazer qualquer coisa senti uma mão no meu braço e vi que era Will.

-Olá Bella, como você está hoje? – ele sorriu, mas nada tão perfeito quanto Edward.

-Oie, estou bem e você? – tentei emboçar um sorriso.

-Melhor agora – vi Logan passando por mim e indo em direção a mesa da Mia.

-Desculpa Will, mas preciso falar com a Mia, depois nos falamos – sai apresada para chegar antes do Logan. Ultrapassei ele e sentei no seu lugar – Olá querido, desculpa, mas esse lugar está ocupado, você perdeu naquela noite – mostrei um sorriso debochado e ele apenas suspirou e sentou no meu lugar de antes.

-Obrigada Bells – Mia falou baixinho.

-Nada amiga, estou sempre à disposição.

-Vamos falar de você – sorri e ela continuou - e aquele deus grego?

-De quem está falando?

-É aquele garoto novo, acho que é irmão da sua amiga Alice – minha garganta se fechou.

-Hum – só saiu isso.

-Hum o que Bella? Fala logo – ela estava agitada, pelo menos ela tinha parado de pensar no Logan.

-O nome dele é Edward – ela arregalou os olhos e riu – o que foi?

-Que nome não é? – já tinha entendido, imagina se ela soubesse a verdade – será que ele será seu Edward Cullen?

-NÃO – falei alto demais e todos me olharam – ele é apenas o irmão da minha amiga está bem? – falei mais baixo.

-Se você está falando – ela deu outra risadinha – vamos almoçar onde hoje? A nossa mesa tem péssimas companhias – ela olhou para a mesa do Logan que estava olhando para ela, a mesma abaixou a cabeça corada.

-Alice com certeza vai me chamar para almoçar, então sentamos na mesa dela, está bem?

-Tudo bem – ela ainda estava abalada com as trocas de olhares.

As aulas antes do intervalo passaram em um instante. Era agora ou nunca, teria que enfrentá-lo.

-Vamos Bella? – Mia me tirou dos pensamentos já me puxando para fora da sala.

Entramos no refeitório e lá estava ele, perfeito com sempre, entre a Alice e o Emmett, que conversavam alegremente, Rosalie ao lado do ursão com uma maça na mão e Jasper ao lado da Alice olhando para ela, como se fosse a última coisa do mundo.

-Anda Bella – ela foi me puxando.

-Não fala meu n... – tarde demais, Edward já estava me encarando e parecia alegre, não pude deixar de sorrir também e seu sorriso aumentou.

-BELLAAAAA – Emmett gritou e correu na minha direção, me apertando naquele abraço de urso – estava com saudades.

-Eu... não... consigo... respirar... – falei pausadamente enquanto tentava respirar.

-Tão frágil – soltei uma risada quando já estava segura no chão, olhei para Mia que tinha os olhos arregalados, ri mais ainda e Emm me acompanhou.

-Essa é minha melhor amiga Mia, ela pode sentar com a gente?

-Ela é sua melhor amiga? E eu? – Alice estava de braços cruzados do lado do Emmett com aquele biquinho.

-Vocês duas são minhas melhores amigas – ela abriu um sorriso lindo.

-Claro que pode almoçar com a gente Mia – ela pegou na mão dela e puxou para a mesa. Emmett olhou para mim e começamos a rir. Ele se virou e foi para a mesa, perfeito, me deixou sozinha. Parecia câmera lenta, fui seguindo para a mesa até que fui parada, quando virei era Will, de novo.

-Oie – falei seca.

-Quer almoçar comigo? – que sorriso estúpido ele tinha.

-Ela não pode, porque já vai almoçar comigo e minha família, desculpa – era Edward, não podia ser possível. Ele estava do meu lado – vamos Bella? – ela olhou para mim e eu já estava mergulhando naqueles olhos.

-Que pena Bells...

-Bella – Edward interrompeu, lançando um olhar para ele que me deu medo.

-Er... Bella, quem sabe outra hora? – ele ainda olhava para Edward, mas por fim olhou para mim.

-Claro Will...

-Anda Bella – isso já estava me irritando. Ele pegou no meu braço e já ia me levando para a mesa, quando minha paciência esgotou.

-O que foi aquilo? – me soltei de sua mão e ele me olhou furioso.

-Eu sei o que ele estava pensando – como é que é?

-E o que você tem a ver com isso?

-Nada, mas não queria que a amiga da minha irmã quebrasse a cara – ele estava levantando a voz.

-Desde quando você se preocupa comigo? Até ontem você me ignorava e quando não estava fingindo que não existo estava implicando comigo, quem você pensa que é para se meter na minha vida?

Ele me olhou desesperado e por um momento eu me arrependi do que tinha falado.

-Realmente eu sou nada para fazer isso – ele se virou para ir embora – me desculpa – foi sua ultima palavra e desapareceu entre a multidão. Fiquei parada lá sem entender.

Acordei do meu transe e vi todos na mesa Cullen me olhando, decidi me sentar com eles. Primeiro todos estavam em silêncio me encarando, mas bastou isso para Alice abrir a matraca.

-O que foi aquilo Isabella, você viu o que fez? – ela me fez olhar para ela – depois é ele quem não ajuda, ele praticamente falou ‘Olá, eu estou morrendo de ciúmes de você e a propósito eu te amo’ sua burra – ela respirou fundo e levantou.

-Desculpa Bella, mas ela tem razão – Emmett sussurrou. Não posso acreditar no que havia escutado, eu realmente havia perdido minha chance?

Não vi mais nada, só percebi alguma coisa quando o sinal tocou para ir embora. No caminho do estacionamento vi Alice, Jasper, Emmett, Rosalie e Edward entrando no volvo, que logo partiu.

Pelo visto a felicidade dura muito pouco.



domingo, 13 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 8



Hello people!
tá aqui o capítulo 8 fechado esse final de semana xD
no próximo final de semana eu continuo postando o capítulo 9,10 e 11 :)
espero que curtam ;*

Capítulo 8 - Minha morte

-Bella você está bem? – Alice perguntava isso de minuto em minuto.

-Já disse que sim – suspirei – não sei o motivo de irmos ao hospital.

-Quer mesmo saber? – ela se virou do banco da frente e sorriu – nem eu mesma sei, acho que é o Edward que está preocupado demais – sorri um pouco e ele continuava sério.

-Sua amiga quase morreu Alice – fiz um careta – e ainda não sabe o motivo?

-Que exagero – eu falei – quero ir para minha casa.

-Criança – do que ele me chamou?

-Eu criança? Será que não é você? Não sou eu que trato as pessoas a sua volta mal, sem motivo.

-Você não sabe de nada – ele repetiu sua frase do outro dia.

-Tem certeza disso? Ou não é ao contrário? – ele me encarou pelo retrovisor.

-Podem parar com isso está bem? Antes que vocês se magoem ou matem alguém – Alice reclamou.

-Como eu queria - aquilo me matou por dentro, ele queria que eu morresse. Tentei limpar a lágrima que havia escapado dos meus olhos. Vi Alice me olhando tristemente.

- Bella já chegamos no hospital então para de reclamar, está bem? – ela queria mudar de assunto com certeza. Olhei para a janela e o enorme hospital de Londres, Edward desceu e abriu minha porta para me pegar, mas fui mais rápida.

-Não preciso da sua ajuda, vou sozinha – ele concordou triste. Bella isso é fachada escutou?

Desci do carro e cambaleei, ele me segurou e uma corrente elétrica passou pelo meu corpo.

-Alice me ajuda aqui, por favor – tirei rapidamente sua mão da minha cintura e Alice correu para meu lado me levando para o hospital. Quando entramos vi Carlisle alarmado.

-Eu estou bem – eu menti, mas não era dor no corpo que sentia e sim na alma.

-Vamos ver se é verdade – Carlisle me levou até uma sala e me examinou.

-Eu sei que não está bem – olhei sem entender – você parece mal por dentro.

-Não é nada – menti novamente.

-Você não engana ninguém Bella – ele riu – vai dar tudo certo viu? Não é só você que sofre – tentei pensar que ele fazia isso para que eu me sentisse melhor, não podia criar esperança.

-Desculpa Carlisle, sei que está tentando me ajudar, mas não quero falar nesse assunto. Eu já posso ir para casa?

-Sim, você não teve nenhuma fratura que devemos nos preocupar, apenas alguns arranhados – ele escreveu algo na prancheta e me ajudou a levantar – se cuide Bella.

-Obrigada – tentei sorrir e levantei da mesa se exames.

-Bella, que bom que está bem – Alice estava na porta me esperando – vou te levar para casa.

-E meu carro?

-Edward já levou para sua casa – ela me puxou para o estacionamento do hospital.

-Hum – foi só o que disse.

Fomos no volvo e no caminho ela não disse nada e eu não estava nem um pouco de falar qualquer coisa.

-Até amanhã Alice – lhe dei um beijo no rosto e quando ia sair ela me impediu.

-Sinto muito pelo o que o Edward disse, eu não entendi nada – se pudesse chorar ela estaria.

-Quem devia estar triste era eu não? – levantei uma sobrancelha e tentei rir. Alice continuava triste – Eu não ligo – dei de ombros.

-Para de mentir e eu... – ela olhou para suas mãos e depois para meu rosto – sinto muito mesmo.

-Nem tudo pode ser perfeito – sai do carro e entrei em casa, para mais falatório.

-Meu Deus, filha que susto que me deu – minha mãe correu para me abraçar assim que eu fechei a porta – ficamos sabendo agora, quando chegamos tinha uma mensagem na secretária eletrônica de um menino, quer dizer que voz linda a dele, parecia um homem – ele sacudiu a cabeça e meu pai riu – não importa isso agora, o importante é que está bem.

-Aii mãe – ela me apertou tanto que senti uma pontada onde o Edward havia me segurado.

-Desculpa, desculpa – ela se afastou e foi a vez do meu pai.

-Quase nos matou do coração menina – abracei ele rindo.

-Desculpem, mas acho que daqui para frente é bom se acostumarem – ops, saiu sem querer.

-Como é que é Isabella? – pensa, pensa, pensa.

-É brincadeira mãe, só estou brincando - ela me olhou descrente, era bom eu saber mentir agora.

-Sei, mas tudo bem filha. É melhor você ir dormir, seu dia foi agitado hoje, precisa descansar. Já falei com o Logan e a Mia que estavam preocupados – ela me deu um beijo na testa seguido do meu pai e os dois foram para o quarto deles.

Fui para a cozinha, tentei comer um pedaço de pizza, mas não passava pela minha garganta. Como isso podia estar acontecendo? Meu sonho virou pesadelo, ele queria minha morte. Levantei da mesa e subi para meu quarto.

Tomei um banho e deitei na minha cama. As lágrimas vieram e me cegaram, o amor da minha vida me odiava e o que eu faria para mudar? Não tinha força para reverter essa história, não tinha. Nem Alice sabia o que ia fazer muito menos eu. Perdidas em pensamentos acabei dormindo.

Acordei aliviada, depois de encontrar os Cullen havia tido uns sonhos muitos ruins e finalmente essa noite tinha conseguido não sonhar com nada. Levantei tomei meu banho, coloquei uma saia roxa que eu amava, uma blusa branca e prendi meu cabelo em um rabo. Não gostava de tomar café da manhã, mas também não queria chegar cedo na escola, fui para cozinha e meus pais já tinham ido trabalhar. Peguei uma tigela com cereais coloquei leite e comi, de repente meu celular tocou.

-Alô?

-Bellinha, como você dormiu? – era Alice – estou na frente da sua casa com o carro da Rose, anda logo.

-Dormi bem e quem te deu o número do meu celular?

-Eu consigo tudo que eu quero sua bobinha e anda logo.

-Já perguntou se eu quero ir com você? – estava de mau humor, mas ela não merecia isso – Alice desculpa.

-Tudo bem Bella, eu sei o que você está passando – ela suspirou.

-Já estou indo – desliguei e corri para encontrar com ela. No meio do caminho cai de bunda no chão. Escutei Alice rindo.

-AAAAAA Bellinha, pelo que parece você está ficando desastrada, porque será? – mostrei a língua para ela que riu mais ainda.

-Vai ficar parada ai ou vai ajudar sua amiga? – ela veio na minha direção e me levantou.

-Você está linda hoje, acho que alguém vai bab... – olhei para ela muito séria – não está aqui mais quem falou e toma seus livros – ela me deu e coloquei na mesinha perto da porta e entrei no carro da Alice.

Fomos o caminho inteiro rindo contando minha infância maluca, desde minha primeira palavra que foi socorro, até a vez que cai do balanço de cabeça no chão... Descemos do carro no estacionamento rindo ainda.

-Deve ser por isso que você é meio maluca – rimos mais alto, mas logo fiquei ereta. Só podia ainda estar dormindo, o que eu estava vendo?


sábado, 12 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 7


Hey people!
espero que curtam o capítulo 7 de 'Um Edward em minha vida' xD
e não esqueçam de enviar as suas fanfics pra que a gente possa postar aqui! \õ/
parceriatwilife@yahoo.com.br com o nome 'fanfic blog' no assunto ;)


Capítulo 7 - A história de repete

As aulas do dia passaram para meu pior, muito devagar. Não vi novamente Edward somente Alice que tinha mesma aula comigo: História.

-Bella eu conversei com minha familia ontem – ela parecia preocupada.

-O que aconteceu? Eles leram os livros? – estava pulando na cadeira de curiosidade.

-É melhor ficar calma antes que o professor chame nossa atenção – ela me deu um sorriso.

-Então fala logo, antes que morra enfartada aqui.

-Que exagero Bellinha – lançei um olhar ameaçador para ela – está bem vou lhe contar – ela respirou fundo e proseguiu – eu cheguei com os livros e o primeiro a pegá-los foi Edward, quando ele abriu os livros eu tive certeza do que a gente conversou na outra noite.

-Porque?

-Ele não viu nada, perguntei para ele o que estava escrito e ele “Alice, você está brincando com minha cara? Esse livro está em branco”, eu fiquei sem o que falar mas todos pegaram os livros e disseram a mesma coisa, quando eu peguei, estava tudo escrito, então eu desisti – ela olhou dentro dos meus olhos – tentei explicar para eles que eu achava que o que estava escrito lá era o futuro, mas diferente do futuro que eu via, porque esse eu podia falar, já que ele podia ser mudado. Acho que eu posso ler seus livros por ser uma vidente, entende?

-Sim, mas Alice onde está a Bella do livro? – não podia ser eu não é?

-Bem na minha frente, depois do que li tenho mais certeza do que nunca e Bella, sabe a visão que eu tive no livro, sobre você e o Edward juntos?

-Claro que eu sei, o livro está decorado na minha mente.

-Eu tive ela ontem – meus olhos se arregalaram - e ele teve a mesma reação. Lembra quando ele chegou na escola e passou reto por você? – fiz que sim com a cabeça – não está lembrando de nada? – Lembrei exatamente da parte que ela queria que eu lembrasse.

Ele já estava sentado quando eu entrei em Biologia, olhando diretamente pra frente. Ele não deu nenhum sinal de que sabia que eu estava lá.
"Olá Edward", eu disse agradavelmente, pra mostrá-lo que eu ia me comportar direitinho.
Ele virou uma fração na minha direção sem olhar pra mim, balançou a cabeça uma vez, e então olhou pro outro lado.

-Lembrei – suspirei – mas ele falou comigo no refeitório.

-Eu disse que essa história é parecida com a do livro e não igual. Muita coisa está se repetindo, mas pode ser diferente – o que ela queria dizer com aquilo? Diferente? Victória, James, Laurent e os Volturi poderiam não nos importunar? Será que eu poderia mudar o futuro? – E a propósito ele não pode ler sua mente também.

-Não? - que alívio - isso está muito confuso Alice – pensei em tudo que havia escutado.

-Eu sei disso melhor do que você – ela riu e o sinal bateu – e antes que eu me esqueça, amei seu carro, você tem um bom gosto diferente da Isabella Swan, que dia vamos fazer umas comprinhas? – ela deu aquele sorriso estridente.

-Daqui um ano pode ser? – seu sorriso se quebrou e eu ri – vamos embora baixinha – levantei com ela e fomos para o estacionamento. Como parecia Edward ainda estava confuso, porque ele estava encostado no carro me olhando uma hora com raiva e outra com amor? Quer saber se uma coisa? Vou fazer do meu jeito e se ele quer ficar assim comigo, vou fazer o mesmo.

Fui andando em sua direção e pelo jeito ele ficou tenso. Emmett estava do seu lado e olhava para mim e para Edward com um sorriso enorme, cheguei perto do Emmett e lhe dei um abraço com a maior força que podia.

-Até amanhã ursão – lhe dei um beijo estalado e de relance vi Edward bufar e entrar no volvo, sorri vitoriosa.

-Até Bells, espero que vá à nossa casa qualquer dia. Edward está louco por isso – é a minha vez.

-Edward? Quem é esse? – sabia que ele escutava e Emmett me olhou confuso – a sim, seu irmão não é? Esqueci-me, mas Emm preciso ir, meus pais me esperam e pode deixar que qualquer dia visito vocês já que a Alice não vai me deixar escapar.

-Isso mesmo – Alice já estava do meu lado e me dava um sorriso malicioso – um limão, dois limões...

-Alice o que você está falando? – Emmett falou assustado.

-Tentando espantar uns pensamentos – ela piscou para mim. Ela tinha visto meu plano e sabia que tinha que esconder do Edward. Ficava feliz dele não poder ler os meus pensamentos – precisamos ir Bella – ela me abraçou e entrou no carro do Edward, junto com Emmett e Rosalie que antes de entrar me lançou um olhar ameaçador. Ela também me odiava.

Fui para meu carro e procurei minhas chaves. Não havia escutado o motor do volvo sendo ligado, quando olhei, ele estava parado e foi aí que escutei um barulho irritante de pneus... Meu Deus era um carro vindo para cima de mim. Ia morrer logo agora? Fechei meus olhos e aguardei minha sentença, mas em vez disso, senti um par de mãos me abraçando e me levando ao chão, abri meus olhos e vi aqueles olhos dourados me fritando, parecendo assustados e preocupados. Ele virou a cabeça e parou o carro que vinha na minha direção com uma das mãos. Voltou a me olhar, mas agora estava com um olhar desesperado.

-Você está bem? – aquele hálito era delicioso, que vontade de chegar mais per... – Bella está me escutando? – ele se apertou mais em mim.

-Sim e eu estou bem – ele pareceu relaxar. Em um movimento rápido ele desamassou um pouco o carro para que não parecesse o formato de suas mãos e voltou a me segurar, muito perto de si. Era gelado, mas não me importava.

Escutei muitas pessoas gritando, Edward me pegou no colo e me colocou no volvo que só tinha Alice dentro.

-Vou te levar para o hospital – Edward me falou quando ligava o carro.

-Por favor, não quero ir para hospital, eu estou bem.

-Você quase morreu Isabella e diz que está bem? – Alice falou e Edward enrijeceu.

-Está acontecendo Alice, tudo de novo – ela me olhou sorrindo e Edward quem falou.

-Do que está falando?

Nós duas ficamos quietas.

-Alice porque sua mente está em branco? Não consigo ler nada, igual a Bella – ele dirigia com um louco.

-Edward você não pode saber o que está escrito no livro, já te expliquei. Eu estava pensando exatamente no que houve, quer dizer, no que aconteceu no livro. Você viu quando tentei te falar? Como a Bella, era como se eu perdesse a voz – Ele bufou e eu me lembrei.

-Alice você ficou sabendo do seu... passado? – ela sorriu fracamente.

-Na verdade Bella, quando chegou nessa parte ela ficou em branco, tanto no primeiro quanto no segundo livro.

-Sinto muito – eu disse e ela suspirou ficando quieta.

Então era verdade, tudo ia acontecer. Mesmo eu tentando evitar, de alguma forma ia acontecer.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 6


Heey people!
aqui estou eu postando o 6° capítulo da fic 'Um Edward em minha vida' xD
espero que curtam bastante. \õ/

Capítulo 6 - A briga

Fui para a cozinha já que só agora havia percebido que fiquei o dia inteiro sem comer nada, esquentei a lazanha que estava na geladeira, meu pai devia ter almoçado em casa, depois de comer fui direto para meu quarto, morta de cansaso, aquele dia tinha sido longo e por um lado perfeito. Não era um sonho, era realidade, mas será que aquela era minha história? Eu era a Isabella Swan? Por outro lado estava vivendo um pesadelo, Edward Cullen me odiava.

-Preciso dormir, quem sabe amanhã tudo fica melhor? Talvez a Alice conversando com ele, tudo mude – tentei pensar por esse modo e fui dormir.

Estava andando pelo floresta e um ruído muito alto invadiu o ambiente. De onde vinha? Olhei para o alto e vi uma figura brilhando no meio de uma das árvores pela luz do luar. Tinha dois pares de olhos negros que me hipnotizaram, fiquei encarando e ele pulou da árvore ao meu lado, era Victória, pelos cabelos longos cacheados e ruivos.

-Olá querida, finalmente terei minha vingança – ela soltou uma risada.

-Por favor... – foi só que consegui falar.

-Ele não te ama Bella, ele tem pena de você.

-Isso é mentira, ele me ama como eu a ele – minhas lágrimas vieram e eu cai no chão. Ela se aproximou e abaixou na minha frente.

-Você não viu o jeito que ele te olhou? Ele tem repulsa por você humana, é isso que você para ele, uma simples humana.

-Me mate – olhei para ela cega por minhas lágrimas, ela tinha um sorriso debochado na boca.

-Com maior prazer – ele me empurrou no chão e veio na minha direção.

-NÃÃÃÃÃÃO – eu olhei e estava na minha cama, era um pesadelo. Passei a mão pelo meu rosto e estava todo molhado.

-Filha o que houve – meu mãe já estava do meu lado com meu pai. Eu fiquei quieta e ela me abraçou – fala meu amor, o que houve? Teve um pesadelo? Não é real, não é.

-Não é real – repiti suas palavras, torcendo para que fosse verdade. Chorei nos braços da minha mãe e meu pai com a mão na minha cabeça.

Ela se afastou ainda com as mãos em meus braços e começou a limpar minhas lágrimas.

-Se quiser pode ficar em casa hoje.

-Eu quero ir, preciso ir – Alice estava lá e ele – vou tomar um banho que me acalmo – levantei e tomei meu banho.

Coloquei a primeira roupa que vi e fui em direção ao meu carro. Meus pais já tinham ido trabalhar, minha mãe era médica e meu pai engenheiro civil. Não era uma menina que se importava com dinheiro, pelo contrário, mesmo podendo comprar tudo do bom e melhor. Fui criada na humildade, diferente de muitas pessoas na minha escola.

Comecei a tremer no caminho, cada minuto que ficava mais perto mais tremor tinha. Cheguei no estacionamento e já tinha muitas pessoas, vaculhei o local atrás de um volvo, mas não o vi – suspiro – será que foi tudo sonho?

Estacionei e fui em direção a entrada, mas fui parada pelo Logan, atrás de mim.

-Não fala mais com os amigos não? – ele me virou e me mostrou aquele sorriso lindo dele.

-Me desculpa, mas estava meio desligada – lhe dei um abraço e um beijo no rosto. Escutei um ‘RANRAN’

-Bellinha – olhei para trás do Logan e vi Alice parada com Edward do lado, com uma cara estranha, ele olhava para mim e para Logan. Meu coração parou, lembrando da noite passada – estava com saudades de você.

-Você está bem? - Logan falou olhando para mim.

-Sim estou – porque o Edward continuava me olhando daquele jeito? – tambem senti sua falta Alice – ela passou por Logan como se ele não estivesse lá e me abraçou.

-Estou entrando Alice, até mais tarde – Edward passou por nós e nem me comprimentou.

-Irritante – escapou por minha boca. Ele olhou para mim e voltou a seguir seu caminho.

-Esquece ele, mas será que podiamos entrar? Depois quero te contar umas coisas – ela lançou um olhar para o Logan – vamos?

-Logan vamos entrar tambem? – Alice bufou.

-Claro que sim amor – vi o olhar da Alice escandalizar e ele me puxou para entrar.

Entramos os três no maior silêncio, tive que quebra-lo.

-Onde a Mia se meteu? Ela nunca se atrasa – Logan soltou meu braço e ficou em silêncio – o que aconteceu?

-Ela... ela... – ele respirou fundo – acho que devemos falar disso depois, está bem? Vou para minha aula de literatura, já que não é a mesma que a sua – ele nem esperou eu falar e já foi andando.

-O que deu nele? – perguntei para mim mesma.

-Vai ver ele percebeu que o Edward não gostou dele.

-Alice...

-Qual sua aula agora? – ela me cortou.

-Biologia – só faltava o Edward está nessa aula e só tivesse a mesa dele vaga para mim, isso sim seria muita coincidência.

-Que pena não vamos ficar juntas, mas vai ficar com o Edward, – ela deu um sorriso maroto – boa aula – ela me beijou e foi saltitante para sua sala.

-Só podia ser – fui para minha aula e porque o chão estava tremendo? Entrei na sala e claro, estava atrasada.

-Senhorita Hudgens mais um vez atrasada?

-Desculpa senhor Carlos – fiquei corada.

-Vá se sentar com o sr. Stewart – meu Deus, só podia ser brincadeira.

Olhei para a mesa vazia e era a dele. Eu e minha boca grande. Sentei ao seu lado completamente vermelha, ele me encarava da sua cadeira afastada de mim. Tinha que ser tudo igual? Bella lembra do sonho ele não te ama, pelo contrário, minhas lágrimas de novo escaparam pelo meus olhos.

-Está tudo bem? – Ele estava falando comigo, o que ia responder? Não estou bem porque eu te amo e você não sente o mesmo?

-Está – suspirei e continuei encarando meu caderno.

-Alguem já te falou que você é uma péssima mentirosa? – Eu o olhei e seus olhos não tinham tanta raiva como antes.

-Acho que já ouvi isso – no livro da minha vida, sabia? Completei em pensamento.

Ele não falou mais nada, apenas encarou suas mãos. Pensa Bella, pensa.

-Me desculpa.

Ele me olhou assustado – porque desculpa?

-Por atrapalhar sua vida assim – ele bufou e seus olhos tinham raiva novamente.

-Você não sabe de nada – ele falou como no livro.

Fiquei quieta e que lágrimas idiotas, ele olhou para mim e voltou a encarar suas mãos. Tentei olhar para os lados e vi Mia de cabeça baixa chorando. Como força do destino bateu o sinal, Edward saiu correndo da sala e eu fui até a mesa dela.

-O que aconteceu amiga? – ele me encarou e chorou mais ainda.

-Ahh Bella, eu sou uma burra, não era para ter feito aquilo, você falou que ia me ajudar, mas eu fui precipitada.

-O que você fez? – tinha algo com o Logan tinha certeza.

-Eu o beijei... eu... eu... – ela respirou fundo – eu beijei o Logan.

-Meu Deus – a fiz levantar e a abracei – como você se sentiu?

-Foi a melhor sensação que já senti, mas mesmo assim não era para ter acontecido, ele não me ama Bella, não me ama – ela se apertou no abraço e chorou mais.

-Ele fez o que? – começei a ficar com raiva, ele ia me pagar.

-Ele de afastou e foi embora. Nós estávamos na praça perto da sua casa.

-Aquele... aquele... deixa isso comigo amiga vou dar um jeito – sai do abraço e fui atrás do Logan.

-Bella não faz nada – escutei a Mia falando, mas não lhe dei ouvido.

Quando encontrar ele, ele vai se ver comigo. Ele estragou tudo, o que ele estava pensando? Fui andando no corredor até o refeitório, vi Alice com Emmett e Edward.

-Bells vem me dar uma abraço – escutei Emmett falando.

-Daqui a pouco Emm, preciso bater em alguem antes – escutei Alice rindo, com certeza tinha tido uma visão e do jeito que ela amava o Logan...

Fui andando e vi o Logan sentado sozinho na nossa mesa de sempre com as mãos na cabeça. Aproximei e fiquei parada esperando que levantasse a cabeça, percendo isso ele a levantou.

-Bells eu...

-O que você pensa que está fazendo? Quer acabar com a minha amiga? Ela te beijou e você se afastou? Você não sabe o quando é difícil amar alguem Logan? Queria...

-Sei muito bem – ele me interrompeu.

-Sabe? Se soubesse não faria isso com ela, ela te ama seu idiota.

-Eu sei, mas não quero nada com ela – a raiva aumentou.

-Seuuu... – parti para cima dele, mas fui empedida por um par de mãos duras, porém nem me importei de verificar quem era, apenas tentei me soltar – me solta, quero matar ele.

-Para com isso, você não quer isso – era a voz linda do Edward, ele me levou até um banco do corredor das salas e me sentou lá.

-Claro que eu quero, aquele idiota. Ele não sabe o quanto o amor nos faz sofrer – olhei para aqueles olhos viciantes – o amor doi e muito.

Ele retribuiu o olhar - preciso ir, o sinal vai bater – passou uns segundo e ele bateu. Edward se levantou e sumiu pelo corredor.


segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 5


Hello estrelinhas!
aqui tá o capítulo 5 da fanfic 'Um Edward em Minha vida' feita pela Raíssa.
As coisas estão começando a esquentar nessa história né? xD
Quem quiser ter sua fanfic postada aqui em nosso blog basta nos mandar um e-mail para parceriatwilife@yahoo.com.br com o nome 'fanfic blog' no assunto.
boa leitura para todos.



Capítulo 5 - Segredo

Alice ficou não falou enquanto as árvores ao longo da sua casa não acabaram.

-Bella eu não sei o que está acontecendo, estou com medo – como é que é? Ela com medo?

-Me fala o que houve, quem sabe eu posso ajudar – falei olhando para ela.

-É isso que estou torcendo, quando eu perguntei para você sobre meu passado e você não conseguiu falar eu tive uma visão com você, – ela continuou dirigindo mas olhando para mim – eu e você estávamos lendo o livro no seu quarto pelo que parecia. E na hora eu estava lendo que você e o Edward tinham dado o primeiro beijo – ela me deu um sorriso e eu corei.

-Alice essa Bella não sou eu...

-Para com isso e deixa eu terminar – ela suspirou – bom vocês deram o beijo e eu comecei a pensar nisso para o Edward ler a minha mente, mas nada aconteceu ele continuou a prestar atenção no que você falava, como se minha mente estivesse em branco.

-Como é que é? Quer dizer que você tambem não pode dizer para ele o que está escrito no livro?

-Não sei Bella, mas se isso está acontecendo é porque esse futuro está escrito, literalmente. O futuro que eu vejo não é escrito.

-Quer dizer que tudo no livro vai acontecer?

-Você quis dizer que está acontencendo – ela abriu um sorriso.

-Não Alice, eu não sou essa Bella, não viu o quanto o Edward me ama? - tentei sorrir em vão.

-Eu quero ler os livros primeiro para depois falar qualquer coisa, mas já te falei Bella, ele estava daquele jeito porque sentiu uma sede enorme que o fez quase perder o controle, coisa que nunca aconteceu – extamente igual o livro, para com isso Bella antes que você sofra.

-Está bem – virei para encarar a janela e me lembrei – Alice eu não te dei o endereço da minha casa.

-Bellinha Bellinha eu vi na minha visão – soltou uma risada e encarou a estrada.

Bufei, ela realmente era igual a Alice do livro.

Chegamos na minha casa e vi a luz da sala acesa. Meus pais deviam estar preocupados, mas porque não ligaram para meu celular? Peguei ele no bolso e vi que estava desligado, perfeito, agora ia levar um bronca dos meus pais.

Desci do carro e Alice já estava do meu lado.

-Será que eles vão deixar eu entrar?

-Claro que sim, quem não deixaria Alice Cullen entrar numa casa? E acho melhor vocês trocarem de sobrenome, só para o caso de alguem ser muito fã como eu e conhecer vocês.

-Deixa eu pensar – ela parou e fingiu pensar – que tal Stewart?

-Adorei, vamos entrar logo antes que minha mãe tenha um ataque – puxei ela até a porta e abri, lá estavam meus pais e Logan, todos tinham caras de bravo. Alice sussurou só para mim ouvir “Eles estavam preocupados mesmo”.

-Oie mãe, essa é Alice Stewart, minha nova amiga.

-Onde você estava moçinha? – meu pai falou muito bravo.

-Desculpa senhor, mas eu estava com uns problemas e a Bella se ofereceu a me ajudar, terminei com meu namorado e estava muito mal – ela olhou para baixo fingindo estar chorando - então nós saimos para eu poder pensar.

-Ahh querida eu sinto muito, foi isso mesmo Bella? – meu pai falou.

-Claro papai, será que a gente podia lá no meu quarto para eu ensinar uma matéria para ela? Ela vai estudar na mesma escola que eu, não é Alice?

-É sim – e abriu um sorriso que parecia que ia sair da boca.

-Podem sim – disse minha mãe – alguem vai vir para te pegar aqui querida?

-Não senhora, estou com meu carro ai fora e não moro muito longe – até parece que é perigoso uma vampira sair essa hora na rua, soltei uma risada.

-Está rindo de que? – Logan quem falou agora.

-Nadinha, a gente se ver amanhã está bem?

-Está legal – ele foi até mim, me abraçou e me deu um beijo estalado na bochecha.

-Tchau colega – ele olhou para Alice.

-Tchauzinho – ela abriu um sorriso meio falso.

Logan saiu porta a fora e eu subi com Alice para meu quarto.

-Não gostei daquele menino, ele é muito grudento com você – falou quando já estava sentada na minha cama, com uma cara de nojo.

-Para de bobeira Alice, ele é o irmão que eu nunca tive, já que você e o Emmett não apareceram antes – nós duas rimos – eu amo ele demais e não entendi o motivo de não gostar dele.

-Eu queria o Edward assim com você não ele, claro que não como irmãos, você viu o abraço e o beijo que ele te deu? – ela bufou – ridículo.

-O Edward nunca ficaria assim comigo Alice, bota isso na sua cabeça – falei bem na frente dela em pé.

-Isso é o que veremos – ela olhou pela minha janela com um olhar diabólico.

-Deixa eu pegar os livros antes que eu te jogue pela janela – fui até minha estante.

-Queria ver você tentar – ela riu alto.

Peguei meus livros perfeitos e levei-os para a cama onde Alice.

-São esses – entreguei a ela – como será que a Stephenie descobriu sobre vocês? Ela disse que sonhou e escreveu, mas como isso?

-Será que ela é vidente?

-Pelo que parece sim. E eu já escutei falar de umas videntes, mas nunca as vi. Não importa isso agora, o importante é que ninguem seje tão inteligente como você.

Ela me olhou preocupada, olhou para o livro e começou o ler. Fui até o computador e o liguei abrindo o arquivo onde estava o crepúsculo contado pelo Edward.

-Vou tomar meu banho, o resto já está no computador, já volto.

-Pode ir, tenho coisas a fazer aqui – ela apontou para o livro e riu.

Peguei minha roupa e fui para o banheiro. Isso era real? Alice Cullen estava mesmo no meu quarto? Conheci todos hoje, cada carinha de anjo, não eram como no filme, eram mais perfeitos, exatamente igual aos que imaginei. Eu amava cada um deles, mesmo Rosalie que com certeza me odiava, ia dar um jeito de mudar isso se continuasse a vê-los e Edward, o amor da minha vida, sempre sonhei em um dia encontrar alguem um terço igual a ele que para mim já estava ótimo, mas hoje encontrei o próprio. Ele me odiava e isso era fato, isso estava me matando por dentro, será que foi assim que a Bella se sentiu? Que ela me dê força porque se ele continuar assim não ia sobreviver por muito tempo. Aquele olhar no final, o que foi aquilo? Parecia que o ódio tinha sumido. Queria poder fazê-lo me amar.

Terminei meu banho, coloquei meu pijama de vestidinho e quando ia sair, minha mão parou na porta estática. Será que ela ainda estava lá? Se não, ia morrer. Não podia estar sonhando, tomei coragem e abri. Ela estava lá e me olhando com um sorriso nos lábios.

-Tenho certeza que se Edward te visse assim, não ia pensar na sede – ela caiu na risada e olhei para suas mãos e estava sem os livros, que já estavam na estante.

-Não vai terminar de ler? – falei me sentando ao seu lado.

-Eu já terminei e Bella acho que é sua história sim, pelo jeito sobre seus pais não é igual mas sobre a primeira vez que você viu o Edward foi assim tambem, acabei de ter uma visão e adivinha onde o Edward está agora? – ela levantou a sobrancelha.

-Para a região dos Denali? – falei rispida a última palavra.

-Exatamente.

-Não quero ele lá – saiu sem pensar, queria comer aquelas palavras de volta.

-É? Mas porque Bella – ela falou com as sobrancelhas levantadas e com cara de quem já sabia a resposta.

-Deixa isso quieto.

-Bella, me conta por favor, por favor – ela me olhou com aquele olhar brilhante de neném pedindo colo. Quando li isso no livro não sabia o efeito que tinham.

-Quer mesmo saber Alice Cullen? - ela balançou a cabeça fazendo um sim – Porque eu amo ele e não quero ele a um país de distância daquela ridícula da Tanya, ela vive dando em cima dele e ele ainda continua perto dela, porque? QUERO ELA LONGE, será que é difícil isso e...

-Respira Bella – fiz o que ela pediu – eu já sabia disso, desde que você o viu na secretaria.

-Que vergonha – coloquei as mãos no rosto.

-Bella fique calma está bem? Vou dar um jeito nisso e por enquanto temos um segredo não é?

Levantei o rosto e vi que era verdade, se o que eu e Alice tinhamos chegado a conclusão fosse verdade, ninguem ficaria sabendo sobre o livro.

-Sim, mas como você vai explicar isso para eles?

-Vou dar meu jeito, você sabe que eu sempre consigo o que quero – ela piscou para mim – agora eu preciso ir, é tarde para um humano sair sozinho ainda mais uma menina indefesa como eu – nós rimos – posso levar os livros?

-Pode sim, amanhã você vai na escola?

-Claro que sim e prometo te contar tudo, minha nova melhor amiga – ela sorriu – vamos descer.

Levei ela até a porta da sala, mas tinha medo de nunca mais a ver.

-Até outro dia Sr. e Sra Masen, boa noite – Alice falou.

-Boa noite querida – meus pais falaram em coro.

-Promete amanhã ir na escola?

-Já disse que sim Bellinha, não vou fugir está bem, não antes de despidir – minhas lágrimas vieram – calma, isso não vai acontecer, você sabe disso melhor que ninguem – ela me abraçou e me deu um beijo na bochecha – até amanhã.

-Até fadinha – ela riu e foi para o volvo, sumindo na rua já escura pela noite.

Me virei e fui até meus pais sentando no sofá.

-Ela é legal querida, parece uma boa moça além de ser muito bonita – meu pai falou.

-É sim pai.

-Me lembrou a Alice do seu filme, Bella. Pelo menos pelo que você fala dela, parecia – minha mãe tinha que comentar?

-Alice Cullen, mãe? – soltei uma risada estrondosa – Você está sonhando, o que uma fadinha dessa faria na minha casa?

Eles não falaram mais nada, apenas riram junto comigo, mas eles não sabiam que eu ria de nervosismo, porque aquilo que minha mãe havia falado era verdade.




domingo, 6 de setembro de 2009

Fanfic: Um Edward em minha vida - Capítulo 4


Hello estrelinhas!
desculpa a demora pra postar, mais aqui está o capítulo 4 da fic 'Um Edward em minha vida'
Você gostaria que a sua fic fosse postada aqui no nosso blog? :)
então mande um e-mail para para parceriatwilife@yahoo.com.br com o nome 'fanfic blog' no assunto e quem sabe a sua fanfic não será a próxima a ser postada aqui ;)


Capítulo 4 - A história dos Cullen

Edward parou o carro e desapareceu. Alice desceu naquela sua graciosidade toda que agora eu entendia o que a Bella dizia, parecia um anjinho flutuando, ela estava com uma vestido florido colado até a cintura e depois todo solto, com um sapato de boneca, que parecia que nem encostava no chão quando ela andava, parecia que estava com medo de tocar para não machucá-lo.

Eu sai do carro e fui para seu lado, ela pegou minha mão e começou balança-la.

-Não liga para o Edward, ele está irritado pelo seu cheiro, ele meio que quase perdeu o controle lá na escola – ela me mostrou um sorriso tímido. Espera um pouco, ela disse meu cheiro? Como no crepúsculo? Não isso não era verdade, é apenas uma coincidência, ele não tratou a Bella desse jeito no livro, eu sou uma humana insignificante. Suspirei.

-Não precisa dizer nada Alice, o que me importa é você gostar de mim, você gosta não é? – não era exatamente uma mentira, queria o amor dela.

-É claro que sim Bellinha querida, eu meio que sei que a gente será ótimas amigas – ela tentou omitir algo que eu já sabia.

-Eu sei que você vê o futuro, mesmo que não esteja certo – ela piscou e me olhou assustada como no estacionamento.

-Meu Deus, você sabe de tudo mesmo não é? – ela sorriu.

-Só o que está escrito no livro, mas acho que aquela não é a história de vocês, não sei se nem tudo vai acontecer – claro que não, a Bella de lá não era eu, infelizmente. Mas será que o Edward ia encontrar a Bella verdadeira? NÃO isso não podia acontecer, uma lágrima caiu.

-Bella não chora – ela virou para mim e limpou as lágrimas – a gente precisa conversar, depois quero ler esse livro, fica calma – respirei e lhe dei um sorriso forçado – vamos entrar que o Emmett está nervoso de esperar, já que o estressado do Edward já comentou o que uma humana está fazendo na nossa garagem.

-Emmett? Ele está mesmo lá dentro mesmo? E porque só vocês dois foram na escola? – sorri igual uma criança quando ganha um presente.

-Está sim e os outros não foram porque estavam caçando, vamos logo – meu sorriso aumentou e fomos em direção a porta que foi aberta pelo...

-Carlisle? Não pode ser verdade, é você mesmo? – eu exagerei, não era para ter falado nada. Carlisle me olhou tambem assustado e Alice riu.

-Precisamos conversar pai, ela sabe de tudo.

-Tudo? – ele olhou para mim e para ela.

-Sim, tudo.

-Entra Bella, esse é seu nome não é? – ele me deu um sorriso abrindo a passagem para eu passar.

-Sim senhor, desculpa por te chamar pelo nome, é que te conheço tão bem que achei que podia... – com certeza estava corada, falei demais.

-Querida pode me chamar de Carlisle sim, não tem problema, mas terá que nos explicar como ficou sabendo sobre nossa indentidade, está bem?

-Claro que sim – ele realmente era muito amoroso, sem me conhecer já parecia confiar em mim.

Fomos andando e aquela casa era sem explicação, realmente não sabia o que falava, era perfeita demais, como queria entrar naquela casa e hoje estava eu lá dentro, o que os fãs davam para estar no meu lugar. Como nunca ninguém os descobriu?

Alice, Carlisle e eu entramos na sala de jantar e estavam todos lá sentados na grande mesa de vidro, Emmett com aquele sorriso enorme, Rosalie ao seu lado com uma cara fechada, normal dela mas não podia negar ela era extremamente linda, Jasper do outro lado sério tambem, com certeza nervoso pelo meu cheiro, Esme sentada na ponta com um sorriso na boca e por fim estava Edward encarando suas mãos em formato de punho em cima da mesa. Alice me deixou e foi sentar entre Jasper e Edward toda feliz.

-Bella, venha se sentar – Carlisle me chamou apontando para uma cadeira do lado de Emmett e na frente de Edward. Fiz o que ele pediu e sentei.

Emmett ficou me encarando sorrindo e não consegui deixar de sorrir.

-Então é você que deixou meu irmão irritadinho? É a primeira vez que ele fica tenso com uma mulher, você merece um prêmio – ele caiu na risada e todos riram menos eu e Edward.

-Olá Emmett, é um prazer finalmente conhecer o maior piadista que existe.

-Você está brincando não é? Eu sou? Que felicidade – ele se levantou e me pegou para aquele abraço de urso.

-Eu... não... respiro – tentei falar e ele me soltou.

-Já vi que vou gostar muito de você.

-Emmett para com suas bobeiras e deixa a Bella nos contar o que está acontecendo – Carlisle interrompeu e eu sorri para Emmett.

-Eu não sei por onde começo.

-Que tal pelo começo – Edward respondeu irritado mais ainda.

-Que falta de educação filho, foi isso que lhe ensinei? – Esme falou com aquela voz melosa e linda dela. Edward só bufou – foi isso? – Esme repitiu.

-Não mamãe, me desculpa – ele jogou um olhar mortal para mim e me controlei para não chorar.

-Diga minha querida como conheçe a gente – Carlisle voltou a falar.

-Eu os conheço por um livro, quer dizer, são quatro: crepúsculo, lua nova, eclípse e amanhecer. Tem um outro que não virou um livro mas tem bastante coisa falando na pespectiva do Edward – ele levantou o rosto e olhou para mim, na na hora abaixei a cabeça e continuei – os quatro são contados pela Bella, a personagem principal. Sei bastante coisa de vocês.

-Sabe mesmo? Então vamos ver – Edward falou divertido – como é o nome da minha mãe, antes de virar vampiro?

-Seu nome verdadeiro é Edward Anthony Masen, é filho de Edward e Elizabeth. Carlisle te transformou em 1918 a pedido da sua mãe logo que morreu, já que você ia morrer também de gripe espanhola. Você nasceu em Chicago em 20 de junho de 1901 – olhei para todos os rostos que estavam boquiabertos – mas alguma coisa?

Ele não respondeu, apenas ficou me olhando com aqueles olhos dourados. Era mesmo hipnotizantes, como a Bella tive que me lembrar de como respirava.

-Agora fala de mim Bellinha? O que sabe de mim? – Alice falou, será que eu podia falar? No livro ela só descobre depois de um tempo, depois que o James aparece.

-Eu não sei se posso falar, isso é uma coisa que você ainda não sabe não é?

-Você sabe sobre meu passado? – ela levantou e veio na minha direção – me conta Bella preciso saber.

-Alice calma – Jasper já do lado dela tentava com certeza a acalmar com seus poderes, porque uma onda de tranquilidade me atingiu.

-Alice você foi morta pelo... – o que aconteceu? Minha voz não saia – você... – de novo. Todos levantaram e vieram onde eu estava, até Edward.

-Você está bem? – ele falou, do meu lado.

-Não sei, quando eu ia falar era como se minha voz sumisse, como se... – será que eu não podia falar? Era como destino?

-Como se o que? – dessa vez foi Alice que falou.

-Como se não pudesse falar Alice, como eu te disse, o que eu sei é algo que não aconteceu e você não sabe, então não posso falar. Você vê o futuro e pode falar o que é, mas comigo é diferente, eu sei o que irá acontecer só que não posso falar.

-Entendi – ela falou, mas triste.

-Me desculpa.

-Tudo bem, eu vou ler o livro e descubro.

-Bella agora fala do resto de nós, como cada um se transformou? – Emmett falou todo alegre.

-Todos menos Alice e Jasper, foram transformados por Carlisle. Emmett, foi atacado por um urso e Rosalie viu ele na floresta e o levou para Carlisle. Rosalie... er.. foi atacada por seu noivo e... Carlisle a encontrou – Rosalie olhou para baixo parecendo envergonhada – Jasper foi transformado por uma vampira chamada Maria quando prestava serviço para o exército – ao escutar o nome Maria, Alice fechou a cara – Esme – precisava ser cuidadosa agora – depois que sofreu um acidente Carlisle a salvou – Carlisle abriu um sorriso percebendo o que havia feito – e por fim Carlisle – olhei para ele com um sorriso – você liderava um grupo contra lobisomens, bruxas e vampiros como seu pai e achou vampiros de verdade que acabaram o atacando.

-Fantástica criança, essa é toda nossa história – Carlisle ainda me olhava sorridente.

-Se quiserem saber mais é só lerem o livro – olhei pela janela e vi que estava quase de noite – eu preciso ir, meus pais devem estar preocupados – fui me levantando.

-Bella, eu posso ir com você? Você tem os livros? Queria lê-los – Alice pediu. A fadinha na minha casa? Meu Deus.

-Claro que pode Alice e tenho todos os livros, e o escrito pelo Edward está no meu computador.

-Ótimo – ela foi para a porta e antes de segui-la olhei para cada rosto.

-Obrigada por deixarem conhecê-los, podem ter certeza que o segredo de vocês estará seguro comigo, nunca trairia vocês – olhei para o Edward – sei que pode ser estranho, mas amo vocês como minha própria família.

-Que lindo isso Bellinha, eu quero muito vê-la de novo – Emmett veio na minha direção e me abraçou muito forte.

-Emmett... eu... não... respiro – ele gargalhou e me soltou.

-Nos vemos em breve.

-Espero que sim – sorri e olhei para o Edward, ele me olhou e por um segundo pareceu que ele não queria que eu fosse. Para com isso Isabella, o Edward te odeia, desviei meus olhos, me despedi de todos com um “Tchau” e fui atrás da Alice, que já dentro do volvo do Edward.

Entrei e ela me olhou triste.

-Vamos sair logo daqui que preciso conversar com você, muito sério – Pela primeira vez fiquei com medo dela, mas o que seria esse assunto?